Buscar
  • Instituição Beneficente Irmã Marli

O Sonho do Primeiro Emprego

Recentemente os Jovens Visionários tiveram uma oportunidade muito especial!

Paulo e Lorran em seu primeiro dia de trabalho na Foratto Mobille

Em parceria com a Foratto Mobille, empresa andreense de Móveis Planejados, os jovens participaram de entrevistas de emprego concorrendo a duas vagas na empresa, contribuindo para a capacitação profissional do jovem e proporcionando experiência desde cedo, auxiliando o desenvolvimento profissional dos adolescentes.


Como todos sabem, conquistar o primeiro emprego é uma tarefa muito difícil. Especialmente para jovens que tem menos acesso à informação e conhecimento como é o caso dos jovens atendidos pela Instituição Irmã Marli na comunidade do Morro da Kibon.


Somado a isso, o país enfrenta a maior taxa de desemprego desde o trimestre terminado em maio de 2017. Atualmente, a taxa oficial de desemprego no Brasil é de 13,3%, atingindo 12,8 milhões de pessoas, com um fechamento de 8,9 milhões de postos de trabalho em apenas 3 meses em meio aos impactos da pandemia de coronavírus*.


Mas muitas empresas estão se adaptando e assim gerando novas oportunidades.


No dia 25 de Agosto os jovens foram entrevistados por Rogério Foratto, proprietário da empresa e, mesmo os não selecionados tiveram uma oportunidade de aprendizado por passarem pelo processo seletivo, aprendendo e se preparando para as próximas oportunidades.


Dois dos Jovens Visionários então foram contratados! Ao saber da notícia, Lorran Vinicius de 16 anos e Paulo Henrique de 16 anos comemoraram junto de suas mães! Toda a parte de documentação foi supervisionada pela nossa coordenadora e assistente social Patrícia Zaccaro.


Segundo a Presidente da Instituição Beneficente Irmã Marli, Maria José Beserra:


Esta atitude da Foratto Mobille deve servir não só como uma experiência de aprendizado para os Jovens Visionários, mas também como exemplo para os muitos empresários da região. Os Jovens Visionários são adolescentes que participam de palestras semanais que os capacitam para o mercado de trabalho, além de cumprirem uma série de exigências ao participar do programa, o que contribui para que eles tenham mais responsabilidade e comprometimento.

Paulo Henrique com sua mãe ao descobrir que foi um dos contratados

Lorran Vinicius quando soube da notícia

Os jovens que dexam o projeto Jovens Visionários e passam a ser funcionários da Foratto Mobille

Paulo e Lorran acompanhados da nossa Presidente Maria José Beserra e suas mães, Sra. Rita e Sra. Rosana. Na última foto, acompanhados também da coordenadora Patrícia Zaccaro e assistente social Michele Coutinho



Segundo o portal Comércio em Ação, a contratação de jovens só traz benefícios para as empresas:


O fato de dar uma oportunidade para os jovens é algo muito bem-visto pelo mercado. A empresa que faz isso está ajudando o indivíduo a aprender a dar valor ao dinheiro, mas também a desenvolver as suas habilidades interpessoais e impulsionar futuros talentos, desenvolvendo assim os funcionários.

No entanto, as vantagens não ficam restritas aos jovens aprendizes, as empresas têm muito a ganhar:


1. Ter um diferencial no mercado

As organizações que decidem por contratar jovens aprendizes já demonstram uma preocupação com o futuro da mão de obra e qualificação para a melhora do mercado no país. Consequentemente, isso tem um reflexo positivo na imagem da marca.


A empresa deixa de ser vista apenas como uma instituição que visa o lucro, mas também como um local que se preocupa com o capital humano e o futuro dos jovens. Essa imagem ajuda, por exemplo, na hora de fazer recrutamentos de talentos, mas também a atrair clientes.


2. Moldar os colaboradores de acordo com as estratégias empresariais

Normalmente, os aprendizes são indivíduos com pouca ou nenhuma experiência de trabalho. Sendo assim, a empresa que decide por contratá-los terá uma oportunidade única: a de treiná-los de acordo com as demandas do seu negócio.


Como se sabe, o colaborador que vem de outras organizações costuma trazer consigo alguns comportamentos ou, até mesmo, formas de trabalhar diferente. Com o jovem aprendiz, o processo ocorre de maneira diferente, visto que ele, geralmente, está descobrindo um mundo novo e está mais propenso aos ensinamentos que lhes forem passados.


Isso se reflete em maior produtividade para a equipe, já que a empresa consegue obter maior padronização das suas atividades. A explicação está relacionado ao fato da capacitação ser bem direcionada aos objetivos corporativos.


3. Ter mais criatividade e inovação

Quando começam um novo trabalho, os indivíduos costumam chegar mais empolgados e ávidos por se destacar. Quando a empresa insere o programa menor aprendiz, o contratado tem a consciência de que participou de um processo que envolveu outros candidatos e de que se ele foi escolhido é porque a empresa acredita que ele pode dar um retorno positivo para ela.


Consequentemente, isso traz maior criatividade e inovação para o dia a dia, visto que ele sabe que precisa ter uma atuação consistente para trabalhar na organização e não ser substituído. É como uma troca, o negócio provê instrução, enquanto o jovem é a fonte de novas ideias.


4. Trabalhar a responsabilidade social

Nós citamos no tópico sobre diferencial o quão importante é a contratação para a imagem da companhia no mercado. No entanto, o impacto dessa contratação tem outro ponto positivo: a responsabilidade social para com o ambiente em que a empresa está inserida.


Podemos assim definir que a contratação do jovem ajuda a oferecer a ele um futuro mais promissor. Como é proibido aos jovens menores de 16 anos trabalharem, o programa ajuda na formação deles tanto com o estudo quanto no desenvolvimento de uma ocupação futura. Isso é bastante positivo, por exemplo, no caso daqueles indivíduos que têm baixa renda e estão mais vulneráveis socialmente.


Aliás, vale destacar que os negócios que decidem por essa contratação contribuem também para a renda das famílias desses jovens, o que reflete numa maior justiça social.


Uma organização tem muito a ganhar com o programa menor aprendiz, que tem interesse em desenvolver os seus talentos profissionais e mostrar as suas qualidades. Esse entusiasmo do jovem por si só já conta vários pontos.


Se você é empresário e deseja também oferecer oportunidades para jovens engajados e que estão ansiosos para começar a trabalhar, entre em contato conosco! Será um prazer intermediar esta colaboração!



66 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

Instituição Beneficente Irmã Marli - CNPJ 09.114.138/0001-96

Registrado no CMAS – Conselho Municipal de Assistência Social nº132/15

Registrado no CMDCA – Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente nº 154/15

Registro CRCE - Certificado de Regularidade cadastral de Entidade nº 0549/15

Registro CEBAS – Certificado de Entidade Beneficente de

Assistência Social nº 49759/2016

Declaração de Utilidade Municipal Lei no. 9.853 de 06 de julho de 2016